Galileu entrevista Carolina Munhóz

Carolina Munhóz começou escrevendo fanfictions sobre Harry Potter – hoje, já tem dois livros publicados

por Redação Galileu

 

Editora Globo

Quando Carolina Munhóz tinha 11 anos, sofria bullying na escola. Sua saída era se esconder na biblioteca e mergulhar no mundo da literatura. Hoje, com 23 anos, ela já tem dois livros publicados ( A Fada e O inverno das Fadas) e é considerada uma das grandes promessas da literatura juvenil brasileira, trazendo na bagagem o Prêmio Jovem Brasileiro de 2011. Mas há uma ponte entre a adolescente da bibiloteca e a escritora de hoje: as fanfictions, histórias baseadas em livros, filmes, séries ou games criadas por fãs – usando dados da narrativa original.

Em entrevista à GALILEU, Carolina conta como as fanfictions foram importantes em sua formação como escritora:

GALILEU: Como você teve contato com o Universo das Fanfictions?

Eu comecei no universo de fanfics ao mesmo tempo em que comecei a gostar de ler. Tinha 11 anos e era muito depressiva. Sofria bullying na escola e gostava de me esconder na biblioteca nos intervalos, mas ainda não amava ler necessariamente. Um dia uma amiga apostou que eu não conseguia ler Harry Potter e a Pedra Filosofal em uma semana. No final dela, já tinha lido os quatro primeiros livros da série.
Continuar lendo

Anúncios

TodaTeen entrevista Nicholas Sparks

Seu primeiro livro publicado permaneceu durante 56 semanas consecutivas nas listas de mais lidos dos Estados Unidos, ele é considerado o “Autor Best-Seller nº 1” e já soma cerca de 50 milhões de livros vendidos no mundo todo!

Nicholas Sparks

Confira a entrevista

tt: Quando você assiste a um filme baseado em uma obra sua, sente que os atores e atrizes foram fiéis ao interpretar as personagens dos livros? Como você se sente quando isso não acontece?

Nicholas: Eu tenho muita sorte e me sinto abençoado com performances de alta qualidade, em todos os sentidos. Ao olhar para trás, eu não me lembro de ter achado que as esolhas de elenco fossem um erro. E ainda melhor, todos os envolvidos – incluindo os atores e atrizes – trazem muito talento e colocam um grande esforço para tornar os personagens tão interessantes, críveis e memoráveis.

tt: Quando você escreve um livro – já sabendo que será adaptado – você já pensa no ator ou atriz que irá interpretar as personagens?

Nicholas: Como regra geral, eu não sei. E, às vezes, eu fico tão surpreso quanto qualquer outra pessoa diante da escolha do elenco. Mas de vez em quando eu acabo sabendo quem vai estrelar o filme. Continuar lendo