Morte Súbita vai virar série

O canal britânico BBC transformará o livro Morte Súbita (The Casual Vacancy) em série de TV. Isso mesmo!

A previsão de estreia é 2014 e Rowling deve acompanhar todo o processo de adaptação.

Os responsáveis pelo projeto são Danny Cohen (administrador da  BBC One) e Ben Stephenson (Administrador da BBC  Drama) e a produção, que será independente, será comandada por Neil Blair (representando a Blair Partnership) e Rick Senat.

O número e a duração dos episódios ainda não foram definidos. 

No Brasil, o romance está sendo lançado hoje pela Editora Nova Fronteira.

Fonte: Omelete

Morte Súbita ganha site

Está no ar o site dedicado ao livro Morte súbita. Nele você vai encontrar informações sobre o lançamento e onde comprar, além de material para download.

Você pode ainda se cadastrar para receber newsletters exclusivas sobre o livro.

Lembrando que o livro chega nas livrarias brasileiras na primeira semana de dezembro.

J.K. Rowling para adultos

Por Marcos Diego Nogueira, ISTOÉ

A criadora do bruxo Harry Potter abandona o clima fantástico e aposta na crítica social em seu aguardado novo romance

A frente do maior fenômeno literário dos últimos anos, a escritora inglesa J.K. Rowling, criadora do bruxo Harry Potter, vive o maior desafio de sua carreira: justamente se libertar de seu grande personagem. Após liderar por dez anos as listas de best sellers de todo o mundo, o que lhe rendeu vendagem superior a 450 milhões de exemplares, a autora lança no dia 27 o esperado romance “The Casual Vacancy”, que marca uma guinada em sua trajetória (a edição brasileira, prevista para dezembro ainda não tem título em português). O novo romance, de 512 páginas, se afasta do gênero fantástico e mira não o público adolescente, mas o leitor adulto. Mesmo assim já lidera as listas de mais procurados nos sites de pré-venda.

Sempre sugestiva ao batizar lugares e personagens (todo mundo memorizou rapidamente o nome Hogwarts, a escola de magia de sua série milionária), J.K. ambienta sua nova história numa cidadezinha inglesa imaginária chamada Pagford, típico vilarejo cuja vida social orbita em torno de uma abadia rodeada de construções antigas. Tudo parece caminhar bem e lentamente por suas ruas de paralelepípedos até o dia em que o vereador Barry Fair­wheather morre repentinamente, aos 40 anos. A lacuna deixada por ele vai gerar uma guerra eleitoral que revela o lado perverso da população local.

Numa época em que os livros em série, formato que J.K. tornou hegemônico no mercado, são adotados até em romances mais complexos como a trilogia “Cinquenta Tons…”, a autora não pretende fazer desse enredo uma sucessão épica. Quer que sua nova investida literária seja lida com outros olhos.

Não por acaso, ela assinou com a editora americana Little Brown and Company, que tem em seu catálogo pesos-pesados como Martin Amis e Tom Wolfe. Seu ex-presidente Michael Pietsch falou da aquisição antes de abandonar o posto. Comparou o calhamaço a um romance de Charles Dickens: “Como ele, J.K. demonstra interesse social, humanismo e consegue tornar os personagens muito reais para os leitores.” No Brasil, a editora Nova Fronteira acreditou nisso e pagou pelo livro a soma de US$ 2 milhões.

The Casual Vacancy

The Casual Vacancy já tem previsão para a chegada no mercado brasileiro: Novembro. É o que diz o banner exposto no stand da Editora Nova Fronteira na Bienal. Capa e título da edição brasileira ainda não foram divulgados.

E para aqueles que irão à na 22ª Bienal do Livro SP 2012: não esqueçam de passar pela Rua E70 e realizar seu cadastro para receber informações exclusivas sobre a versão brasileira de “The Casual Vacancy”.