Google Play apresenta hangout com Lucinda Riley

Anúncios

Scott Westerfeld e Justine Larbalestier no Brasil

A Galera comemora os 70 anos da Editora Record trazendo ao Brasil o casal Scott Westerfeld e Justine Larbalestier para lançamento e sessão de autógrafos de Zumbis X Unicórnios e Leviatã.

Programação Scott Westerfeld – lançamento Leviatã

24 de novembro

16h – Apresentação de Scott Westerfeld sobre Leviatã e bate-papo. Distribuição de 100 senhas para a palestra, distribuídas pela Livraria Cultura, 1 hora antes do evento.

Cine Livraria Cultura, do Conjunto Nacional – Sala 2.

17h – Sessão de autógrafos de Scott Westerfeld. Autógrafos livres, sem distribuição de senhas, com fila. Só será permitido autografar 3 livros por pessoa.

Livraria Cultura, do Conjunto Nacional – Piso térreo.
Av. Paulista, 2073 – Bela Vista, São Paulo – SP

Observação: A foto com o autor será feita por um fotógrafo profissional e estará disponível em um Flickr cujo endereço será divulgado no site da Galera.

Programação Justine Larbalestier – lançamento Zumbis X Unicórnios

25 de novembro

14h30 – Bate-papo com Fabio Yabu, com mediação da editora da Galera, Ana Lima, na Livraria da Vila, em São Paulo.

15h30 – Sessão de autógrafos de Justine Larbalestier e Fabio Yabu
Livraria da Vila – Rua Fradique Coutinho, 915 – Pinheiros, São Paulo – SP

Scott e Justine 

27 de novembro às 19h – lançamento de Leviatã e Zumbis X Unicórnios

Sessão de autógrafos na Livraria Cultura – São Conrado Fashion Mall Shopping Center.
Estrada da Gávea, 899 – Lojas 201, 202 e 204 – São Conrado, Rio de Janeiro – RJ

Emily Giffin na Bienal 2013

Falta um pouco menos de um ano para a Bienal 2013 no Rio de Janeiro, que acontecerá entre 29 de agosto e 8 de setembro de 2013, e a presença da autora Emily Giffin já está confirmada no evento.

Os livros Ame o que É SeuQuestões do Coração e Presentes da Vida já estão disponíveis na livraria e o mais novo lançamento da autora best-seller Laços Inseparáveis chega no dia 15 de novembro.

Autora irlandesa se encanta pelo Brasil e vai escrever sobre o país

Por Fernanda Correia da Livraria da Folha

Fãs lotaram o estande da editora Novo Conceito no penúltimo dia da Bienal SP para conversar e pegar autógrafos com a escritora Lucinda Riley. Andando pelos corredores para chegar ao evento, já era parada por leitoras que a reconheciam e pediam que assinasse seu exemplar.

“A Casa das Orquídeas” foi o primeiro romance da autora publicado em português e a resposta, vinda pelas redes sociais, foi tão positiva que ela prepara o lançamento de outros.

A escritora Lucinda Riley que esteve na Bienal de SP
Assim como em seus outros livros, grandes perdas, dramas familiares e um grande amor envolvem os personagens de Lucinda. Para ela, eles são como seus filhos que vão lhe contando como aconteceu a história.A maioria de seus livros segue um mesmo padrão. Uma história do passado que influencia a vida dos seus personagens no presente. No romance publicado por aqui, o período passado na Tailândia pelo avô da protagonista faz com que ela se aproxime do rapaz que será capaz de tirá-la da tristeza do luto.

Simpática, a irlandesa conversou com a Livraria da Folha e contou um pouco sobre seu processo de escrita, sua relação com os fãs, como está apaixonada pelo Brasil e adiantou que irá voltar para escrever seu próximo livro, que se passará no país.

Continuar lendo

Meeting: Tahereh Mafi

Tahereh chegou ao Caesar Park na última quarta-feira, dia 11, esbanjando simpatia. Com um sorriso contagiante, acenou para os leitores que a esperavam na frente do hotel.

Os fãs entraram em grupos de cinco pessoas. Eu fui a primeira do meu grupo a falar com ela. Ai nervoso! Logo que eu cheguei perto da mesa onde a autora estava sentada, ela levantou e me abraçou. E antes mesmo de ela autografar o meu livro, conversamos um pouquinho, é claro.

Comentei que algumas pessoas classificavam Estilhaça-me como distopia e outras não, perguntei como ela via o livro. Tahereh disse que era realmente uma boa pergunta e me surpreendi um pouco com o “eu não sei” dela. Ela apenas escreveu a história de forma a focar Juliette, uma menina que vive em um mundo distópico, ou seja, o principal fator a ser desenvolvido foi a personagem e não a sociedade. Devo dizer que esse foi mais um ponto criativo da obra. Engraçado que depois de toda a nossa “discussão” sobre o livro ser uma distopia ou não, ela repetiu o “eu não sei” e ficou com um olhar como se várias ideias e questões estivessem surgindo em sua mente.

Já tinha essa concepção, e ela se acentuou depois da conversa com a Tahereh… Ela não construiu uma distopia fraca pela ausência de detalhes, porque ela não quis construir uma distopia. Ela só introduziu o mundo distópico para ambientar a sociedade que a personagem se encontra, mas assumo estar realmente curiosa para descobrir se ela manterá essa linha ou em algum momento colocará os holofotes na sociedade.

Além disso a parabenizei pelos artifícios utilizados na narrativa, os rasurados, as repetições. Ela disse que quis transmitir a maneira de pensarmos e que é legal observar como o texto vai se modificando conforme a personagem vai  crescendo e se tornando mais forte.

Ela autografou meu livro, disse meu nome com um sotaque lindo, tiramos a foto, ela me abraçou de novo e agradeceu, em português. Na vez do meu noivo ela tentou aprender o nome dele. Ela foi muito atenciosa tentando repetir comigo até acertar. AWWW *-*

Outras informações:

  • Se você quiser dar um lenço a Tahereh fique à vontade. Ela não vai levar a mal, pelo ao contrário vai adorar.
  • Unravel Me está escrito, mas se encontra em fase de revisão. Tahereh chegou a perguntar a equipe da NC se eles já tinham o original. A resposta foi negativa, mas quem sabe se a Novo Conceito não acaba recebendo logo logo para tradução a ponto de a diferença do lançamento nos EUA e aqui no Brasil não serem tão grandes?
  • A autora conversou conosco em inglês, espanhol e até arriscou um pouquinho de português.

Antes do nosso grupo sair, a chamei e perguntei se pronunciei o nome dela certo e ela me corrigiu – vi muita gente na fila do lado de fora do hotel com medo de falar o nome dela e errar, mas eu penso que é interessante, ao menos, tentar aprender a pronúncia correta, acho que dessa vez eu consegui risos.

É uma pena que o encontro foi tão rapidinho, por mim eu ficava horas conversando com ela e a trazia para casa! Ainda tenho taaaaaaantas perguntas, mas definitivamente valeu muito a pena conhecer essa autora e pessoa incrível. Não sou fã de superlativos, mas só posso descrevê-la de uma maneira:

Ela é fofíssima


De acordo com a equipe da Novo Conceito, o Corban Addison e a Lucinda Riley só irão a Bienal de SP mesmo (pena, estava doida para conhecer a Lucinda) e Safe Haven, o último romance do Nicholas a ser lançado pela editora, ainda não tem previsão de lançamento nem título definido, porém deve sair até o final do ano.

Bienal 2012 – São Paulo

Neste ano, os homenageados do evento são o autor baiano Jorge Amado (1912-2001), o dramaturgo Nelson Rodrigues (1912-1980) e a Semana de Arte Moderna de 1922. Alguns autores já foram confirmados para a 22ª edição:

Alyson Noel, Leya
Cecily von Ziegesar, Galera Record
Pauline Alphen, Companhia das Letras
Lucinda Riley,  Novo Conceito

A Bienal acontece de 09 a 19 de agosto, de seg. a dom.: 10h às 22h. O ingresso custa R$ 12,00. Grátis para professores, profissionais da cadeia produtiva do livro, bibliotecários, estudantes inscritos pelo sistema de visitação escolar programada, maiores de 60 anos e crianças com até 12 anos.

A programação oficial ainda não foi divulgada, novas informações postaremos aqui no blog.


Pavilhão de Exposições do Anhembi – Av. Olavo Fontoura, 1.209 – São Paulo